Transportar frutas, assim como outras mercadorias alimentícias, exige um cuidado especial para garantir que o seu produto chegue no cliente final em ótimas condições de consumo, sem impactos para a vida útil e sem riscos para a saúde. Para cumprir esses objetivos, é preciso escolher a caixa para frutas ideal.

São diversos fatores que devem ser considerados na hora de escolher a embalagem, pensando não apenas no processo de logística como um todo – armazenamento, movimentação e transporte –, mas também na apresentação do produto e da marca.

Entre esses fatores, destaca-se a escolha da caixa para armazenar as frutas. Neste artigo, abordamos as regras legislativas a respeito do assunto, o material e os formatos de caixa apropriados. Boa leitura!

As regras: o que a legislação brasileira diz

Antes de realmente escolher a caixa ideal, é preciso, acima de tudo, saber o que diz a legislação brasileira para atuar de maneira correta. A lei da embalagem defende que o recipiente deve atuar como uma ferramenta de proteção, movimentação, identificação, exposição do produto e atração de clientes.

Para que isso seja possível, o Ministério da Agricultura instituiu as seguintes características físicas para as embalagens:

  • devem ser descartáveis ou retornáveis;
  • as medidas externas devem ser sub múltiplas de um metro por um metro e vinte centímetros e as caixas devem permitir o empilhamento;
  • não podem ser fonte de contaminação ou de impactos mecânicos às frutas;
  • o peso bruto da embalagem não pode ser superior a 25kg.

Portanto, tenha essas informações sempre em mente na hora de definir o seu produto e a embalagem correspondente.

O material: caixas em papelão ondulado

O papelão ondulado é um material extremamente comum, e grande parte dos produtos consumidos são normalmente embalados e entregues nesse tipo de recipiente. O fato é que, raramente, estamos atentos à informação de que a ondulação contida nessas caixas atua como proteção para o produto transportado e oferece acolchoamento em cada uma das superfícies.

Em uma caixa para frutas, essa proteção é obrigatória, pois ela garante o conforto do fruto, evitando danos causados por choques mecânicos e minimizando perdas no momento do transporte ou do manuseio. Além disso, o papelão ondulado também facilita a ventilação dos alimentos e evita a proliferação de pragas, por ser uma embalagem descartável, além de ser ecológica, por ser reciclável.

No Brasil, há diversos tamanhos de ondulações, que variam desde 1,2 mm a 5,0 mm. A escolha do tamanho depende do uso final que esse recipiente terá e da resistência exigida. Por exemplo, morangos, tomates e mamões são mais frágeis, e por isso requerem mais proteção, enquanto abacaxis e melões sofrem menos com danos mecânicos.

Caixa para frutas: os diversos formatos à disposição

Caixas corte e vinco

Esse tipo de caixa oferece um aspecto estético diferenciado, pois é personalizado de acordo com o projeto. Por isso, essa embalagem é considerada adaptável para qualquer necessidade, pois tem tamanhos, cortes, encaixes e layout customizáveis. 

Um dos maiores benefícios dessa embalagem é o seu uso como ótimo cartão de visitas do seu produto ao consumidor. Você pode personalizá-la de acordo com a sua marca, com logos, desenhos e cores determinadas.

É comum encontrar, por exemplo, frutas que possuem cores fortes, como morangos e caquis, expostas em pequenas caixas do tipo corte e vinco, customizadas não só no formato, mas também nas cores, com o objetivo de atrair ainda mais a atenção do cliente. Assim, basta pegar uma caixinha e levar as deliciosas frutas para casa.

Caixas corte e vinco podem também dispensar o uso de produtos para fechamento, já que em muitos casos as frutas são posicionadas e a caixa faz a função de bandeja aberta e display para os produtos.

Portanto, vale a pena fazer o cálculo para investir nesse formato pois, embora o custo de produção algumas vezes seja mais alto (sobretudo quando envolve a confecção de um molde de corte específico), a economia vinda através da conservação correta das frutas e alimentos perecíveis mais o design exclusivo e chamativo acabam compensando.

Caixas para frutas de maleta comum

O modelo maleta é uma das embalagens mais versáteis e comuns do mercado, pelo fato de servir como recipiente para a maioria das coisas, desde alimentos até eletrônicos. Por isso, é possível encontrá-la nas mais diversas dimensões, carregando desde pequenas frutas até alimentos pesados.

Essa caixa conta com um fundo mais resistente, pensado exatamente para o transporte e empilhamento, sem riscos da maleta romper e danificar o produto. Outra vantagem desse formato é que a sua montagem é extremamente simples, o que pode impactar diretamente na melhoria do tempo gasto dentro da cadeia de produção.

Caixas tipo maleta diferenciada

Dentro da classificação das caixas em formato maleta, é possível encontrar alguns modelos diferenciados, desenvolvidos para atender necessidades diferentes, mas sempre mantendo as características de praticidade e resistência da maleta. Todos os modelos permitem furações para ventilação ou display de produtos. Entre alguns dos modelos, estão:

Caixa sem aba superior

Esse modelo permite a total exibição e o manuseio de frutas, pois não tem uma superfície que as cubra. No entanto, fique atento à exposição que o produto sofrerá ao meio ambiente e avalie se essa embalagem é adequada para o tipo de transporte e empilhamento do seu negócio.

Caixa com aba total

Todas as abas que fecharão a caixa contam com a mesma largura da abertura da caixa, e cada aba consegue cobrí-la totalmente. Dessa forma, ao fechar-se completamente, a superfície superior se dará em múltiplas camadas de papelão ondulado, tornando a caixa ainda mais resistente.

Caixa telescópica

Essa é uma caixa com a tampa desconectada, ou seja, sempre que necessário, é possível deixar a abertura da caixa totalmente aberta, sem a interferência das abas na visualização e manuseio das frutas.

Caixa com aba normal

A mais tradicional das caixas tipo maleta, trantando-se basicamente de uma caixa cujos limites das abas de fechamento se encontram bem no meio da abertura da caixa (onde em geral é passada uma fita adesiva para as fechar).

Caixa com aba parcial

Caixa cujas abas, ao fecharem-se sobre a caixa, deixam uma fenda bem no meio, entre elas. Esse modelo é muito utilizado para exposição, pois a abertura funciona como display de produtos, além de favorecer a ventilação, sendo especialmente útil para alimentos. Por se tratar de uma abertura pacial, ainda oferece considerável proteção ao que estiver sendo transportado em seu interior.

Caixa com aba transpassada

Com abas um pouco maores que as do modelo com aba normal, a característica que define esse modelo é a largura de suas abas, fazendo com que elas ultrapassem um pouco os limites umas das outras ao serem fechadas, o que confere um reforço na área do fechamento. A idéia é semelhante a da caixa modelo com aba total, com a diferença que aqui uma aba não cobre toda a abertura da caixa. Para ter uma visualiação mais clara desses modelos, visite nosso site.

Agora que você já conhece as vantagens do papelão ondulado e dos vários formatos de caixa para frutas, basta avaliar a aplicação de cada opção de acordo com o seu negócio e identificar qual deles pode trazer os resultados esperados. Com tantas opções, consultar quem conhece o assunto pode também ser uma boa ideia na hora de escolher a caixa para frutas mais alinhada às exigências da sua empresa.

Gostou de saber mais sobre como escolher a caixa para frutas ideal para o seu negócio? Se você acha que essas dicas são úteis para outros profissionais do seu ramo, compartilhe este conteúdo nas redes sociais!