Você sabe como funciona a gestão estratégica de custos? É uma abordagem que exige de todo empresário um bom conhecimento do próprio negócio, da administração e controle dos custos gerados na produção e comercialização dos seus serviços ou produtos.

Certamente, o preço final sempre depende do investimento feito, e essa gestão deve ser eficaz para que os valores não fiquem incompatíveis com a realidade, prejudicando a margem de lucro, o volume de vendas e até mesmo o andamento geral do negócio.

Portanto, gerir os custos com foco estratégico significa mais eficiência nos processos produtivos e, com isso, maior lucratividade. Mas, como reconhecer e administrar tudo isso na prática?

Identificando o que é custo

Em primeiro lugar, é importante saber que custo é diferente de despesa. O truque para diferenciar um do outro é fazer a seguinte pergunta: “se esse gasto for eliminado, a produção será diretamente afetada?” Caso a resposta seja sim, trata-se de custo e não de despesa.

Custo é um bem ou serviço usado para a produção de mais bens e serviços. É tudo o que a empresa utiliza para produzir ou fabricar. Por exemplo: matéria-prima, insumos, energia necessária para a produção, encargos de mão de obra e salários.

Os custos são, ainda, classificados como diretos e indiretos. Diretos: são os mais evidentes, como a matéria-prima e os insumos. Indiretos: são aqueles embutidos no processo, como: lubrificantes de máquinas industriais, energia elétrica e outros similares.

Seguindo essa lógica, os gastos feitos com a manutenção da área fabril e transporte de pessoas são tidos como despesas. E o investimento, onde entra?

Identificando o que é investimento

Eis aqui mais um tipo de gasto, porém, este opera como uma aplicação de recursos com expectativa de retorno financeiro futuro. Investimentos são aplicados tanto na aquisição de novos bens para aumentar a produção da empresa quanto na aplicação em produtos financeiros para render riqueza ao negócio. No setor industrial, investimento é realizar compras de novo maquinário, veículos, ferramentas, equipamentos etc.

A confusão entre investimentos e despesas também pode acontecer. Para facilitar a compreensão, usaremos um exemplo: se você fizer a reforma de um prédio para manter o que já existia anteriormente, esse gasto será uma despesa com manutenção. Se o mesmo gasto aumentar a área útil ou o patrimônio da empresa, será um investimento, pois acrescenta um plus ao negócio como um todo.

Escolhendo bons fornecedores

Escolher os fornecedores é um passo fundamental em qualquer negócio, já que requer alinhamento de propósitos, confiança e segurança baseados na lealdade e compromisso entre as partes. Eles devem ser parceiros, caminhando lado a lado no empreendimento, uma vez que serão os responsáveis pelo suprimento da matéria-prima de que o seu negócio necessita para funcionar adequadamente.

Se os fornecedores são ruins, os processos acabam prejudicados, o fluxo de produção e entregas ficam comprometidos, sem falar na queda da qualidade. Para evitar esses infortúnios, recorra a alguma indicação de outros empresários da sua região, à internet ou às associações locais voltadas ao mercado.

Esses contatos costumam manter informações detalhadas dos fornecedores, com dados de experiência e características essenciais da prestação dos serviços. Cerque-se das melhores sugestões e garanta que as necessidades do seu negócio serão satisfeitas, a fim de manter a qualidade dos produtos ou serviços.

Fazendo uma análise periódica do fluxo de caixa

Lembre-se que toda gestão estratégica de custos competente precisa dominar totalmente o fluxo de caixa, ou seja, fazer o controle da movimentação financeira, mantendo relatórios periódicos para avaliar as entradas e as saídas de dinheiro a partir de registros detalhados.

A fim de que o processo tenha o máximo de eficiência, relacione todas as despesas e receitas, por mínimas que sejam. Em vez de planilhas, adote ferramentas mais complexas, como um sistema de gestão on-line, que dará um suporte mais completo ao seu trabalho.

Organizar a gestão estratégica de custos da sua empresa não é tão difícil. Basta um pouco de disciplina e paciência para colocar tudo na “ponta do lápis” e garantir a tranquilidade e o sucesso do empreendimento.

Se você deseja aprofundar-se nas dicas de redução de custos da sua empresa, acesse mais posts sobre esse assunto e fique por dentro. 

Escolhendo a embalagem certa para uma boa gestão estratégica de custos

Nós da Embalagens M2B buscamos oferecer embalagens de papelão ondulado que superem a simples ideia de custo e de fato agreguem valor aos produtos de nossos clientes, transformando-se em um verdadeiro investimento para encantar e fidelizar consumidores, sendo portanto uma ótima decisão da gestão estratégica de custos. Nossa missão é produzir caixas de papelão que gerem negócios para nossos clientes. Faça um orçamento sem compromisso, é simples e rápido. Será um prazer atentdê-lo.