Quase sempre, na hora de escolher a melhor embalagem para acondicionar um produto a prioridade recai em opções que ofereçam boa proteção à mercadoria, para que chegue ao seu destino em condições adequadas. E, obviamente, essa é uma precaução que deve ser tomada.

Por outro lado, essa prioridade muitas vezes desperdiça a oportunidade de utilizar a embalagem também como ferramenta de marketing, já que elas são um excelente meio de influenciar a decisão de compra do consumidor. E isso se torna ainda mais importante em um cenário no qual os clientes são tão exigentes, e o mercado, ainda mais disputado.

Em outras palavras, nenhuma oportunidade de demonstrar as qualidades do produto e conquistar clientes pode ser ignorada. Então, se você quer saber como as embalagens se integram a uma estratégia de marketing vencedora, listamos aqui alguns modos de fazer isso! Continue lendo e dê o primeiro passo para tornar seu produto um campeão de vendas:

1. Fazer embalagens reaproveitáveis

Esse é o ciclo da maioria das embalagens: assim que o produto é utilizado, elas vão direto para o lixo. Dependendo da mercadoria, isso acontece em segundos. Para reverter essa situação, entregar ao consumidor embalagens reaproveitáveis é um bom caminho.

Assim ele pode empregá-la para guardar ou carregar outros itens. E, com isso, toda a vez que a embalagem for reutilizada, o cliente provavelmente se lembrará da marca do produto.

Outro aspecto positivo da adoção de embalagens que possibilitam o reaproveitamento diz respeito à questão ambiental: ao não serem descartadas imediatamente, elas geram menos lixo e colaboram com a natureza. Em tempos em que a sustentabilidade ganha importância em várias discussões, tal atributo não pode ser desprezado.

Inclusive, essa estratégia é comumente empregada com sacolas, mas não precisa ficar restrita a elas. Caixas, latas e garrafas também podem ser ótimas embalagens reutilizáveis.

Seja como for, para que o consumidor consiga aproveitar plenamente os benefícios desse tipo de embalagem, ela precisa ser feita de um material resistente e ter um design atraente. Nesse sentido, linhas colecionáveis são sempre uma opção a ser considerada, já que dão ao comprador alternativas na hora da compra.

2. Criar embalagens sofisticadas

Pense em um vinho caríssimo ou em um smartphone de última geração, e em tudo o que eles oferecem a quem paga caro por eles. Agora, pense nesses mesmos produtos apresentados em embalagens descuidadas, que não transmitam nada do requinte que eles carregam, podendo até afastar eventuais compradores. Por isso, investir em uma embalagem sofisticada é uma excelente forma de promover a mercadoria.

De fato, se a embalagem não promove o produto, a promessa das suas qualidades pode não ser suficiente para enaltecê-lo. E isso não está restrito a produtos de luxo: em certos casos, uma embalagem de alto padrão é até mesmo capaz de elevar a percepção de qualidade em torno de determinada marca.

É normal que o consumidor visualize o produto e a embalagem como um único elemento, considerando ambos partes de um todo. Portanto, quanto mais interessante e sofisticada a embalagem for, melhor.

Para isso, podem ser empregados elementos visuais impressos mais elaborados, ou uma montagem e cortes diferenciados — ambos requisitos atendidos pelas caixas de papelão.

3. Adotar embalagens para datas comemorativas

Muitas datas comemorativas são exploradas pelo comércio para incrementar as vendas. Dia das Mães, dos Namorados, das Crianças e o Natal são algumas dessas festas que movimentam as lojas. E, em tais épocas, é preciso esforço para criar táticas para se destacar no mercado.

Uma das estratégias nesse sentido é adotar embalagens com temas e decorações pertinentes às celebrações que estão ocorrendo. Contudo, para fazer isso da maneira correta e usufruir dos benefícios, é necessário planejamento.

Primeiramente, liste todas as datas comemorativas que o produto pode aproveitar. A partir delas, defina os planos para cada época, e inclua as embalagens decoradas nisso.

Então, na hora da criação, implemente designs criativos relacionados à data. Tenha cuidado para não cair em clichês ou somente se igualar à concorrência. Pense sempre no público e o que ele achará interessante.

Por fim, cuide do acabamento, dando prioridade a algo mais refinado. Dependendo do produto, muitos consumidores podem comprá-lo para presentear, assim, uma embalagem mais elaborada ajuda na escolha. Nessas horas, inclusive, formatos novos também são bem-vindos como ferramenta marketing.

4. Escolher embalagens que chamem a atenção

No instante em que o cliente está em frente da prateleira escolhendo o que colocar no carrinho, cada produto tem frações de segundo para chamar sua atenção. Portanto, para conseguir atrair consumidores, sua embalagem deve encontrar formas de comunicar instantaneamente suas qualidades.

Conhecer o público-alvo da mercadoria é indispensável para que isso funcione, uma vez que pessoas diferentes reagem de maneiras distintas e são influenciados de diversas formas.

Algumas podem se sensibilizar com mensagens de tom mais emocionais, enquanto outras são mais centradas e apelam sempre a quesitos racionais, como o peso do conteúdo. Há ainda públicos que se encantam mais com cores e formas.

Questões locais também não podem ser ignoradas. Aspectos culturais que variam de acordo com o estado, região ou país são elementos a serem considerados, principalmente para quem foca nas exportações.

5. Implementar funcionalidades nas embalagens

Vender um produto cuja embalagem mais atrapalha do que ajuda é uma receita certa para perder clientes. Isso torna as embalagens com funcionalidades integradas extremamente importantes em um plano de marketing.

Como o ramo das embalagens se tornou um dos mais inovadores no mercado, é fácil encontrar funcionalidades que se adaptem a diversos produtos e necessidades. Entre as mais simples e já amplamente empregadas, nesse sentido, estão aquelas com sistemas de vedação, abertura e fechamento, ou que podem ser utilizadas durante o preparo, como os recipientes que vão diretamente ao micro-ondas.

Seja qual for a funcionalidade escolhida, ela precisa ser um diferencial do que é oferecido pela concorrência, sob o risco de ser mais do mesmo entre as opções disponíveis.

Enfim, todas essas dicas podem parecer um esforço desnecessário ou um incremento de custo para algo que deveria ser muito simples. Porém, tal pensamento não considera a existência de embalagens de qualidade com preços competitivos. Além disso, manter-se estagnado geralmente custa ainda mais caro.

Como vimos, elaborar um projeto para seu negócio, incluindo a embalagem como ferramenta de marketing, é uma possibilidade com grandes chances de trazer resultados satisfatórios.

Então, gostou do post? Se ele te ajudou de alguma forma, aproveite agora para assinar a nossa newsletter e receba nossas próximas novidades diretamente no seu e-mail!