Quem empreende sabe como cada cliente é disputado e valioso. Portanto, entender o que faz uma pessoa escolher uma marca em detrimento de outra é uma tarefa árdua, mas que precisa ser analisada cuidadosamente.

Tornar uma marca conhecida não envolve apenas a qualidade do seu produto (o que, de fato, é essencial) mas todas as ações que a empresa toma com o objetivo de se popularizar. E isso engloba desde as atitudes mais simples do dia a dia, como um post em uma rede social, até a criação da identidade e a escolha do material da embalagem.

Então, se você quer conhecer todos os detalhes sobre como fortalecer uma marca, acompanhe este conteúdo preparado especialmente para isso!

1. Defina um público-alvo

Certamente você sabe que, com algumas exceções, é muito difícil encontrar um produto que atenda às expectativas de um espectro geral de consumidores.

Focar os seus esforços naquelas pessoas com mais chances de adquiri-lo faz parte de qualquer estratégia básica de marketing. Ou seja, é preciso encontrar qual é o seu público-alvo. Mas, afinal, o que é o público-alvo?

Uma boa definição é a seguinte: um grupo de pessoas que compartilham perfis parecidos e que possam se interessar por um produto ou marca específicos. Esses perfis são estabelecidos por meio de pesquisas e, quanto mais completos forem, melhores serão as suas chances de encontrar o mais adequado para direcionar suas estratégias de marketing.

Para facilitar a compreensão, vamos a um exemplo bem simples: imagine que você fabrica brinquedos educativos para crianças entre 0 e 2 anos.

Nesse cenário, não faz sentido ofertar seus produtos para crianças mais velhas, adolescentes ou adultos sem filhos. Então, em uma especulação, o seu público-alvo seria pais com filhos nessa idade (algo que precisaria ser confirmado com pesquisas).

Assim, além de direcionar a estratégia, conhecer o público-alvo ajuda na hora de estabelecer o preço do produto comercializado, já que será possível saber com alguma certeza a qual classe social ele será destinado.

2. Conheça a concorrência

Observe os seus concorrentes, mas não com o intuito de copiá-los. Ao contrário, pense no que eles não oferecem, e de que forma a sua marca será capaz de suprir essa necessidade.

Ao oferecer esse diferencial, o cliente com certeza ficará mais satisfeito por ter seu desejo suprido ou o seu problema solucionado. E, a partir disso, as chances de ele se fidelizar são maiores.

Um cliente fiel é o sonho de toda a marca: eles não apenas são compradores recorrentes, como também, na maioria das vezes, são porta-vozes e divulgadores espontâneos dos produtos, ajudando na ampliação das vendas.

3. Esteja presente na Internet

Não estar na Internet hoje em dia é algo muito próximo de não existir. E, se você acha que essa frase parece um pouco exagerada, vejamos mais um exemplo.

Considere que João precisa comprar um tênis para praticar exercícios. Até pouco tempo atrás, ele provavelmente sairia de casa e percorreria várias lojas em busca do melhor modelo. Atualmente, contudo, há grandes chances de que João pesquise na Internet entre diversas marcas.

Ele lerá blogs especializados para avaliar as tecnologias de amortecimento disponíveis no mercado e consultará a opinião de outras pessoas nas redes sociais. Somente após esse percurso, ele finalmente tomará a sua decisão de compra.

Levando essa jornada em consideração, perceba como aquela frase do início apenas reflete o que está acontecendo no mercado. Cada vez menos compras são definidas com base no contato de vendedores ou dos meios tradicionais de publicidade — tendência que, provavelmente, ainda vai se aprofundar com o tempo.

Diante disso, para ter uma presença consistente na Internet é necessária uma estratégia que interligue vários componentes:

  • Marketing de conteúdo, para fornecer conteúdos relevantes para o blog e gerar conteúdo para os sites da marca;
  • Boa utilização de diversas redes sociais, sempre alinhado ao perfil de cada uma;
  • Adoção de técnicas de SEO (Search Engine Optimization, ou Otimização para mecanismo de busca) para posicionar de forma gratuita a sua marca entre os primeiros resultados dos sites de busca;
  • Contratação de mídia paga, uma vez que as técnicas de SEO não excluem totalmente a necessidade de comprar espaço para propagandas em plataformas digitais, principalmente para resultados em curto prazo.

Essas são apenas as formas mais comuns de consolidar sua presença na Internet. Com um bom plano, é possível expandir a estratégia com o envio de e-mail marketing ou a produção de conteúdos audiovisuais, por exemplo.

Seja como for, o que precisa ficar claro é a necessidade de sempre estar a poucos cliques de distância dos potenciais clientes.

4. Ofereça boas experiências

Seu produto é bom e tem preço competitivo, você conseguiu alcançar o seu cliente pela Internet e ele está prestes a fechar negócio. Nada é melhor, certo? Mas os cuidados não devem terminar aqui.

Imagine que você administra uma loja virtual: o site deve ser intuitivo, amigável, leve e não pode travar enquanto o cliente faz a sua compra. Qualquer problema nesse sentido pode acabar com a paciência do comprador, fazendo-o desistir da conversão.

Pois, a mesma lógica vale para vendas físicas: o produto deve apresentar boa apresentação, em ambientes agradáveis, e ter um processo de compra simples para que a experiência seja satisfatória.

5. Invista em embalagens de qualidade

Em meio a tanta tecnologia, há um aspecto tradicional — porém clássico e sempre importante — que não deve ser negligenciado por quem procurar tornar uma marca mais conhecida: a embalagem.

Ela não serve apenas para acondicionar o produto e protegê-lo de agentes externos. Se bem concebida, a embalagem é um excelente meio de complementar uma estratégia de marketing, oferecendo benefícios como:

  • Atrair a atenção do consumidor no ponto de venda;
  • Informar quais são os diferenciais daquele produto;
  • Oferecer funcionalidades extras, como um sistema de abertura mais simples ou a capacidade de reutilização;
  • Despertar interesse pelo produto;
  • Disponibilizar um espaço onde podem ser impressas informações relevantes ou mesmo acrescentar um código QR que pode ser lido por smartphones para abrir o site do fabricante.

Além desses pontos, na hora de escolher o material com o qual a embalagem vai ser confeccionada ainda é preciso avaliar o seu preço, resistência, leveza e versatilidade — requisitos bem preenchidos pelas caixas de papelão, por exemplo. Como fabricantes de embalagens e acessórios de papelão ondulado, estamos abertos para atender com excelência as necessidades de sua empresa. Esteja à vontade para entrar em contato.

Como vimos até aqui, o processo de fortalecer uma marca é mesmo longo, demandando que as dicas deste texto sejam empregadas de forma planejada, sempre visando o longo prazo.

Pense nas grandes marcas que você conhece e imagine se foi rápido ou fácil para elas chegar onde estão. É óbvio que não, certo? Porém, trabalhando com afinco e organização, o seu sucesso estará mais próximo!

Gostou deste post? Agora, que já sabe como fortalecer uma marca, que tal entender um pouco mais sobre como escolher o perfil correto de embalagem para o seu tipo de negócio?